BRASIL, Mulher, Animais

 


 




 UOL - O melhor conteúdo
 BOL - E-mail grátis



 Vote agora!


 
Visitante número:
 
Apaixonados por animais




 JAGUAR

Outros Nomes
Onça-pintada ou jaguaretê

Distribuição:
O jaguar é o maior felino do continente americano, vivendo num vasto território que cobre o Sul dos Estados Unidos, toda a América Central e quase toda a América do Sul. Este animal, também conhecido como onça, ou onça pintada, prefere viver em florestas tropicais, onde se sente camuflado e em segurança.

Hábitos
Como o leopardo, seu parente dos tempos em que a África e a América do Sul estavam ligadas, o jaguar gosta de subir às árvores e aí devorar as suas presas. Apesar da sua enorme agilidade, fazem emboscadas para capturar as suas presas terrestres, só atacando no último instante, mesmo sabendo que dificilmente iria perder a sua peça de caça. Em terra, gosta de capturar cervídeos e capivaras, conseguindo ainda dominar com muita facilidade um lama, ou mesmo uma cabeça de gado bovino.

Mas, não é só em terra firme que este poderoso felino caça, atacando muitas vezes, nas zonas de rio e pântano, jacarés e grandes cobras e, ao que parece não se faz sentir rogado quando é necessário tomar um banho para capturar um peixe, de que tanto gosta, já que é um nadador exímio.

O facto de atacar cabeças de gado criou-lhe muitos inimigos entre os produtores de carne do Sul do Brasil e da Argentina, pelo que estes lhe movem grandes caçadas para tentarem evitar que o seu gado seja ferido, mutilado e muitas vezes abatido por estes predadores natos. Apesar de se ressentir com este facto, o jaguar já encontrou refúgio em algumas reservas para a proteção da fauna, e muitos continuam a viver em liberdade, pelo que a sua sobrevivência não estará posta em causa, durante mais algum tempo.

Solitários
Animal de hábitos solitários, o jaguar gosta de vaguear por longos espaços, procurando sempre um local onde a caça abunde, não se fixando muito a um território.

Reprodução
Na época do cio, estes animais percorrem longas distância para encontrar um parceiro. Os jaguares fazem gestações de 100 a 108 dias, nascendo normalmente dois ou três filhotes. Depois de nascerem, as crias são protegidas pela mãe, até que esta as considere capazes de caçar e sobreviver sozinhas, o que só acontece após o ano de idade.

Tamanho, peso e esperança de vida
Os jaguares podem medir 2,00 m, ter 80 cm de altura e pesar cerca de 90 kg e a sua esperança de vida ronda os 30 anos.

Três filhotes de jaguar são apresentados no zoológico de São Petersburgo, na Rússia (19/04/2011)



Escrito por apaixonados por animais às 02h29
[] [envie esta mensagem
] []



ADOTAR É TUDO DE BOM

A Marca de ração PEDIGREE fez uma campanha maravilhosa: "Adotar é tudo de bom".

http://www.adotaretudodebom.com.br/

Quantos milhares de animaizinhos  não estão largados na rua, passando fome, doentes, correndo risco de vida, SEM UM LAR, sem CARINHO? Ajude-nos a encontrar um lar para eles, você concerteza não estará fazendo nenhum sacrifício, além de estar ganhando um amigo fiel e muito carinhoso.

Leve alegria para sua casa, ADOTE!



Escrito por apaixonados por animais às 02h22
[] [envie esta mensagem
] []



Boa noite pessoal,

Vi uma notícia hoje e achei muito legal e resolvi passar a vocês:

APOIO TOTAL - Promotoria de Defesa Animal

Posted by Denis Monteiro on Apr 25

Pessoal a Promotoria de Defesa Animal só sairá do papel se mostrarmos nossa força mais uma vez! Já temos mais de 15 mil pessoas somente no Facebook e atingimos mais de 30 mil assinaturas escritas. Vamos dobrar estes números? Junte-se na causa.
Compartilhe esta mensagem no seu mural.

Apoie:
www.causes.com/promotoriaanimal
Mais informações: www.promotoriaanimal.org

Não custa nada, nem ocupa nada do seu tempo!

Conto com vocês!



Escrito por apaixonados por animais às 01h56
[] [envie esta mensagem
] []



AMERICAN PIT BULL

 

Essa é a raça escolhida por mim para falarmos dela hoje, como dito na mensagem anterior.

A pouco menos de 6 meses ganhei de uma amiga um filhote da raça Pit Bull, quando cheguei em casa minha mãe se assustou, pois como todos ela só ouvia falar mal dessa raça, aos poucos com o conviver da nossa filhote ela passou a adora-la, e ela é realmente adorável, além de carinhosa, amiga, inteligente, e mansa em primeiro lugar, agora minha mãe percebeu realmente que falam mal desses cachorros, pois notícias boas não teriam “audiência”. Hoje ela tem 6 meses e 7 dias, e é uma criança.

O Pit Bull tem essa fama por ser um cachorro forte, ágil, além de possuir histórias passadas, que eles teriam sidos criados para as “rinhas”, ou melhor, brigas, e digo mais, eles tem realmente essa fama, pois muitos dos criadores dessa raça, ou os que adotavam um filhote, já os educavam para a briga, e como sua estrutura é adequada para isso, eles viravam uma “máquina de matar” no olhar das pessoas; a educação deles vai muito da criação/criador, se você criar um Poodle preso, batendo nele, sem dar comida, só o maltratando, ele também será bravo, porém sua estrutura não faz com que ele faça mais que um arranhão nas pessoas, ao contrário do Pit Bull que tem sua mandíbula extremamente desenvolvida e forte, o que faz com que essa raça seja o centro das atenções.

Achei no site Wikipédia um comentário sobre ataques da raça, e achei muito bom, apesar de ser o que acabei de escrever a cima:

“A raça tem sido alvo de críticas da imprensa devido a recentes casos de ataques às pessoas, nas ruas. Porém segundo especialistas, esses ataques normalmente acontecem devido à imprudência dos donos (que na maioria das vezes não conduzem o cachorro com coleira, e focinheira, a fim de evitar ataques), e também por o cão nao ter uma genealogia conhecida, com um bom histórico familiar, por isso sempre quando for adquirir um filhote busque um canil idôneo, que lhe de garantias, tais como o pedigree do animal, este documento garante a pureza racial do filhote e mostra também os antepassados dele, facilitando assim, saber se ele tem ou nao propensão a se tornar um adulto agressivo. Todo cão, independentemente de ser Pit Bull ou não só é agressivo dependendo da criação/relação.”

·         (idôneo: i.dô.neo adj (lat idoneu)

1 Próprio para alguma coisa. 2 Apto, capaz, competente. 3 Adequado.)

 

Características do American Pit Bull:

São cães extremamente fortes, possuem uma estrutura óssea e muscular muito desenvolvida, além de sua mandíbula que também é muito desenvolvida e como consequência tem muita força em sua mordida, o peso dessa raça pode variar de 30 até 50 quilos, às vezes mais dependendo de sua alimentação, sua rotina; com relação à altura podem variar de 35 a 50 cm, suas cores mais comuns são: preta, marrom claro, marrom escuro, e branco. É um cão ágil, determinado e muito fiel ao seu dono, além de ter muita facilidade em aprender comandos. Por serem da família dos Terriers podem ser muito teimosos. Apesar de se caracterizar pela sua valentia não deve ser um cão violento a menos que o instiguem a fazer tal coisa ou que sinta ameaçado ou a seu dono, com estranhos deve se mostrar calmo e equilibrado, possui muita energia e vontade, além da necessidade, de praticar atividades físicas. A aptidão que apresenta para os esportes fez com que as entidades ligadas à raça desenvolvessem provas específicas que visavam promover e incentivar a criação da raça nos seus melhores atributos. Atualmente existem diversos clubes que organizam eventos específicos como o Game Dog que envolvem provas de resistência, força e agilidade. Além disso, os Pits são especialmente indicados para proprietários dispostos a ter uma rotina de exercícios. Pode se dar muito bem como praticante de agility ou apenas como acompanhante em corridas diárias e cooper.

Já o convívio com outros cães, inclusive os da própria raça, é quase impossível, mesmo que haja variações de acordo com as linhagens envolvidas. De maneira geral considera-se viável manter 2 pits juntos desde que seja de sexo diferente e que, de preferência, convivam desde cedo.

Por seu alto grau de atividade não se adapta bem a pequenos espaços e pode mesmo chegar a desenvolver distúrbios como depressão e comportamentos destrutivos. O ideal é que tenha espaço, companhia do dono e muita atividade para que possa ter uma vida saudável.

De maneira geral, são cães bastante dominantes – provável herança do seu ancestral inglês – e por essa razão devem ter donos muito experientes e, sobretudo, responsáveis. Aulas de adestramento são fundamentais para que o proprietário tenha um cão equilibrado e, principalmente, controlável. Não se deve esquecer da influência fundamental do ambiente sobre o cão: na grande maioria das vezes a culpa de um cão ser agressivo é justamente do proprietário que não soube se impor e educar o cão.

São bastante tolerantes com crianças, mas até em função de seu porte físico, não devem ser deixados sem supervisão uma vez que durante as brincadeiras podem vir a derrubá-las.

São divididos basicamente em três grupos, de acordo com a coloração do focinho:

1. Black nose (narinas pretas) Encontrado mais comumente. Apresenta naturalmente agressividade moderada com pessoas e alta com outros animais.

2. Blue nose (narinas azuis) Encontrado pouco comumente. Apresenta naturalmente agressividade moderada com pessoas com outros animais. Alguns possuem a pelagem também chamada "blue", um tom de cinza parecido com azul.

3. Red nose (narinas vermelhas) Encontrado quase sempre com focinho curto e pelagem amarelada. Apresenta naturalmente agressividade BAIXA com pessoas e altíssima com outros animais.



Escrito por apaixonados por animais às 01h47
[] [envie esta mensagem
] []



(...) Como os caracteres foram excedidos aqui está a continuação do assunto: "AMERICAN PIT BULL"

Encontrei em um site um pouco história dessa raça:

Site: http://www.dogtimes.com.br/pitbull.htm

A história do American Pit Bull Terrier tem a mesma raiz da do American Staffordshire Terrier,  sendo comum a afirmação de que se trata de um mesmo cão que seguiu caminhos diferentes a partir do desenvolvimento da cinofilia que trouxe um novo foco para a criação de cães: as exposições de conformação. Foi este enfoque que traçou os rumos da posterior divisão das duas raças, colocando de um lado os criadores que buscavam um maior aprimoramento da beleza e estrutura física dos cães e ao mesmo tempo uma diminuição da agressividade dos cães e que trabalharam para o surgimento do o American Staffordshire Terrier e, de outro os criadores que procuravam cães que fossem valorizados por características essenciais a um bom lutador: coragem, agressividade, resistência, capacidade de lutar e morder.

As duas raças possuem como ancestral comum o Staffordshire Bull Terrier, uma raça bastante antiga, cuja origem está vinculada à região de Staffordshire na Inglaterra. Estes cães, extremamente versáteis e populares, foram introduzidos nos Estados Unidos pelos imigrantes ingleses e viraram grandes estrelas das rinhas que ganhavam muitos adeptos no final do século XIX. A chegada dos cães aos Estados Unidos, no entanto, marcou também o início da transformação do Staff Bull no American Staffordshire Terrier, que teve seu tamanho aumentado graças aos acasalamentos promovidos pelos criadores, que buscavam um cão maior e mais forte. Apesar desta antiguidade, só foi aceito como raça independente em 1936. Um dos primeiros cães a serem aceitos pelo AKC foi Pete the Pup, (nome ‘verdadeiro’ de Lucenay's Peter) e que ficou muito famoso como personagem do seriado cômico "Our Gang" no início dos anos 30.

Em 1835, com a proibição das rinhas, é que se deu realmente a dissociação entre os criadores e a partir daí surgem o American Staffordshire Terrier e o American Pit Bull Terrier. Em 1898 o United Kennel Club (UKC) reconheceu o primeiro exemplar da raça e em 1909 foi fundada nos Estados Unidos a ADBA (American Dog Breeders Association), uma associação exclusiva de criadores da raça Pit Bull. Estas entidades independentes do American Kennel Club foram as principais responsáveis pelas diretivas para aqueles que pretendiam manter o Pit Bull "original", privilegiando seu temperamento valente e determinado.

Se de um lado foi justamente este temperamento valente e determinado que fez crescer o interesse pela raça por criadores sérios e conscientes, de outro atraiu uma legião de criadores e proprietários desinformados e irresponsáveis que incentivavam comportamentos extremamente agressivos e que não tinham qualquer controle sobre seus cães. Esses cães - descontrolados e que não possuíam as boas qualidades de temperamento dos Pit Bulls protagonizaram inúmeros acidentes graves e colocaram a raça na berlinda, sendo alvo de inúmeros protestos e ensejando a criação de leis completamente absurdas que propunham a simples extinção da raça.

Apesar da crescente popularidade destes cães, nenhuma das três grandes entidades cinófilas internacionais - AKC, The Kennel Club (Inglaterra) e FCI (à qual o Brasil é filiado) reconhecem o Pit Bull. Enquanto os American Staffordshire Terrier podem receber registros como Pit Bull o inverso não é possível. No Brasil, onde a CBKC criou um Grupo especial para as raças não reconhecidas pela FCI, os Pit Bulls recebem um pedigree diferenciado, procurando preservar o trabalho dos criadores e incentivar a presença destes cães nas exposições de Beleza.

No Brasil, os primeiros núcleos e tentativas dos criadores da raça de se organizar para proteger a raça começaram em 1996. De lá para cá muitos clubes regionais foram criados com o objetivo de disseminar informações corretas sobre a raça, promover atividades como os Game Dog, e organizar o registro dos filhotes.”

 

·         (Cinófilo ci.nó.fi.lo
adj (cino1+filo3) Que gosta de cães.)

 

O filhote:

“Como todo terrier, os Pits devem ser estimulados à obediência desde cedo, caso contrário podem desenvolver um traço forte de personalidade dominante e sair do controle do dono. Também é fundamental que se promova a socialização do filhote não apenas com pessoas diferentes como também com outros cães.

O adestramento básico de obediência é quase obrigatório para os cães que possuem estas características de dominância e atividade e de maneira geral os resultados aparecem tanto mais rápido quanto maior for o envolvimento do dono no processo de treinamento.

Como os adultos, os filhotes são muito resistentes e cheios de disposição. No entanto, é importantíssimo que o cão tenha um desenvolvimento adequado do ponto de vista de exercícios compatíveis com sua idade. É fundamental que o proprietário evite sobrecargas de exercícios e, naturalmente, não faça uso de substâncias anabolizantes que podem comprometer o desenvolvimento do filhote além de comprometer suas funções hepáticas e renais. Um cão musculado não nasce da noite para o dia e o trabalho envolve um programa bem estruturado de exercícios de preferência com acompanhamento de veterinários.”

Problemas relacionados à raça:

O Pit Bull não é um cão pelo qual precisamos nos preocupar com doenças relacionadas a raça, por ter um pelo curto sua higiene e limpeza é muito fácil de ser efetuada. Como todas as raças de crescimento rápido e forte musculatura, pode apresentar displasia coxofemoral. Caso vá adquirir um filhote, dê preferência aos criadores que façam controle de displasia dos pais e que tenham sido aprovados pelas radiografias.

 

Espero que tenham gostado, qualquer dúvida ou pergunta estou a disposição, aguardo comentários.

Abçs a todos.



Escrito por apaixonados por animais às 01h43
[] [envie esta mensagem
] []



Vou começar falando de uma raça de cães que para mim é muito especial.

Uma raça pelas quais muitas pessoas descriminam, têm medo, não sabem qualquer coisa sobre tal, sem ser notícias maldosas, aliás, alguém já viu coisas boas virarem notícia?

Pessoas só sabem falar mal, publicarem coisas que poderiam acontecer com qualquer raça, mais como eles são fortes, elas adoram falar deles, e o que eles fazem de bom ninguém comenta.

Essa raça para mim é DIGNA de primeira "matéria", estou preparando tudo e hoje mesmo vou publicar sobre essa raça, isso foi só para deixarem vocês mais curiosos!

 

Beijo a todos.



Escrito por apaixonados por animais às 02h07
[] [envie esta mensagem
] []



Em primeiro lugar gostaria de desejar boa noite,

estou criando este blog em admiração e amor pelos animais, tanto os de estimação quanto os selvagens. Seres amáveis, dignos de carinho.

Até os mais ferozes são seres especiais, matam por extinto, ao contrário do homem, um ser racional que mata por livre e espontânea vontade, um ser frio e sem coração.

Vim através deste, e da ajuda de todos mostrarem as pessoas que os animais têm sentimentos, amam, querem carinho, e conto com a ajuda de cada um, pois um mínimo detalhe pode salvar a vida de um animalzinho, e eu espero salvar!

 - Semana passada presenciei um horrível fato. Um homem, ou um monstro para mim, que jogou sua Kombi em cima de uma fêmea de cachorro, porque ela estava latindo ao lado de seu veículo; eu a vi morrer e não consegui fazer nada para ajudar. Eu realmente não me conformo como existe monstros assim nesse mundo, por isso peço o mínimo de cada um, e apreciem seus bichinhos de estimação, sempre que possível estarei postando algo novo sobre eles.

Um grande beijo a todos e espero que gostem !

"Nós seres humanos, estamos na
natureza para auxiliar o progresso
dos animais, na mesma proporção
que os anjos estão para nos auxiliar.
Portanto quem chuta ou maltrata um
animal é alguém que não aprendeu a amar”.

 



Escrito por Juliana às 01h08
[] [envie esta mensagem
] []



[ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]